Um exemplo de uso de cristais no Reiki

      Uma cliente de quase uns 40 anos foi encaminhada para o nosso atendimento com Reiki. Nessa época atendiamos em um Centro Espírita, num local separado das reuniões e em um dia exclusivo. O trabalho era puramente com reiki sem nenhuma interferência nossa na Casa e nem deles em nós. Vez ou outra as entidades de outras reuniões encaminhavam pessoas. Bem, essa senhora possuía queixas muito difusas e a gente estava trabalhando mais um reequilibrio geral.

       Era uma pessoa com muitos bloqueios na região do chackra umbilical. Tinha muita mágoa, remorso, questões mal resolvidas (sua opção sexual não era aceita pela família que gerou inúmeros conflitos ao longo dos anos). O chackra mal girava. Alguns desses bloqueios se encontravam na nádi principal, uns quatro dedos acima do umbigo dificuldando a passagem da energia que descia e atrapalhando a que subia.

         Resolvemos dar uma atenção especial a região abdominal (que na maioria das pessoas é dançada, exatamente pelos chackras dessa região trabalharem com emoções mais primitivas, viscerais). O reiki parecia que mergulhava num buraco negro quando a gente aplicava ali, a clarividente em certa altura não conseguia ver o canal de energia descendo. Pegamos um cristal grande (quase dois palmos) e relativamente fino, biterminado e colocamos em cima da região. Quase que automaticamente a energia usou o cristal como via condutora deixando uma parte da nádi vazia. Começamos a tirar alguns bloqueios que saiam como figuras geometricas negras (cubos, piramides, prismas etc). Ao final retiramos o cristal e o canal se restabeleceu e as energias puderam passar. Com o chackra sendo melhor nutrido melhorou muito o quadro dela em geral e o sistema energético dela foi se reequilibrando mais rapidamente.

Comentários estão desabilitados.