A Aura

A energia bombeada pela circulação, principalmente aquela advinda do ar, é exudata para fora dos vasos, formando um campo de luz em volta da pessoa. A íntima relação desse campo de luz com a respiração  é chamada de aura – do latim “Sopro de Ar”.

A aura reflete o nosso padrão psíquico, emocional e físico, espelhando nossos pensamentos, desejos e sentimentos. Quando estamos com a auto-estima baixa, muito insatisfeitos e com pouco amor próprio são geradas brechas na aura. Por oposição, uma boa auto-estima faz com que a aura fique forte e expandida.
Quando estamos próximos de outras pessoas as auras se tocam e comunicam sensações.  Quando a aura está em boas condições, pensamentos e sensações alheias passam por uma triagem, evitando contaminações. Se estivermos passando por dificuldades e com um baixo padrão de pensamentos e emoções, nos tornaremos, conseqüentemente, mais suscetíveis a uma infinidade de energias nocivas.
Na aura existem bilhões de aberturas semelhantes a poros energéticos por onde a energia entra ou sai. Os antigos mestres hindus chamaram essas aberturas de chackras.

Exercício para fortalecer a aura: Eleve os pensamentos e visualize um campo de luz amarelo em volta do seu corpo brilhando intensamente. Preste atenção para não tencionar seus músculos. Mantenha a visualização por alguns minutos. Visualize um campo de luz azul claro por alguns minutos. Esse exercício, se feito diariamente por alguns minutos, fortalece a aura, deixando-nos mais centrados e menos suscetíveis a contaminações por ambientes e por outras pessoas.

Um pouco sobre como o ser humano assimila energia

O Ser Humano usa energia para pensar, sentir e agir. Existem três vias cruciais para assimilação de energia. Uma via é responsável por assimilar a energia do cosmos, outra energia proveniente da respiração e por último temos a energia da terra.

Pelo alto da cabeça são absorvidas as energias cósmicas (celestes, estelares, energia de planos superiores). Pelos pés, entram as energias mais densas da terra (elas sobem pelas pernas,  entram pelo períneo, passam pela base da coluna e sobem pela coluna). Através da respiração, absorvemos a energia do meio ambiente a nossa volta, que não é nem a energia telúrica – que vem de baixo -  nem a energia celestial. As três energias vão para a área cárdio-respiratória, onde são devidamente processadas, bombeadas pelo coração e distribuídas por todo o corpo através do sangue, animando, assim, o Ser Humano.

Introdução à bioenergia

A Física Moderna reconhece que tudo no universo é energia. Matéria é energia condensada e energia é matéria em estado radiante. A palavra energia vem do grego ENÉRGEIA e significa atividade ou movimento. Energia é aquilo que traz o movimento, que nos capacita a realizar trabalho.

A energia que viaja pelo vácuo do Universo é chamada de Energia Cósmica ou Universal. Essa energia (Rei) nutre tudo no Universo Interdimensional. É onipresente e impessoal, interpelando-se por todos os planos de manifestação.
Quando a energia do cosmos chega a uma atmosfera, ela interage com os elementos do planeta mudando seu padrão vibracional. Isso forma a atmosfera vital desses elementos.
 
No caso da Terra, o primeiro elemento com o qual a energia interage é o ar.  Ao interpenetrar a terra, ela assume um padrão vibracional mais denso, sendo chamada de energia telúrica. Na água, ela não é nem tão sutil quanto o ar e nem tão densa quanto a terra, é caracterizada pela fluidez. Em contato com o fogo é chamada de energia ígnea.
A energia também interage com os seres vivos, assumindo os aspectos vibracionais condizentes com a espécie e, se for o caso, com as emoções e pensamentos que aquele ser vivo expressa. 

Os 21 dias de limpeza – o Expurgo

 A sintonização muitas vezes desencadeia um processo de limpeza que afeta o corpo, a mente e as emoções. Pode parecer que a situação piorou após a sintonização, mas é exatamente nesse processo que toxinas e impurezas são eliminadas. Na sintonização, uma grande quantidade de energia é injetada no futuro reikiano. Essa energia vai, ao longo dos dias seguintes, limpar importantes canais e centros energéticos.
 Esse período de ajuste às novas vibrações é necessário ao corpo. A limpeza pode ocorrer de vários modos: através da urina, das fezes, do suor, dos pensamentos, dos sonhos, da pele, etc. O processo tem a duração mínima de 4 dias e máxima de 21 dias. As reações são diferenciadas de pessoa para pessoa. Uma pessoa pode ter várias reações e outra poucas ou nenhuma perceptível. O nível no qual a pessoa vai ser sintonizada também tem relevância, ou seja,  algumas pessoas podem ter reações  significativas na sintonização de um nível e nenhuma reação em outra sintonização.
 Nos primeiros 3 dias a energia atua do Chackra Coronário até o Chackra Cardíaco. A limpeza até o Chackra da Base é um processo mais demorado, levando aproximadamente 18 dias, uma vez que os Chakras inferiores giram numa velocidade menor e trabalham com energias mais densas.
 Algumas atitudes por parte do iniciado podem ajudar o processo de limpeza:
- Minimizar (evitar ao máximo) o consumo de: Álcool, carne vermelha, carne de porco, enlatados, tudo que seja muito artificial.
- Ingerir muita água, legumes e verduras.
- Auto-aplicação diária (Posição 1 e 4 da Cabeça; 1 e 3 da Frente; 3 e 4 das Costas)
- Durma o suficiente para que sua saúde esteja em dia.
- Dedique um tempo para você, em atividade contemplativa (meditação).

A Sintonização ou iniciação

Para que uma pessoa esteja apta a canalizar o Reiki, é necessário que se passe por uma sintonização, também chamada de iniciação. Na sintonização, o “Rei”, ou Consciência Espiritual, faz os ajustes no sistema energético do estudante para que ele seja ligado à fonte do Reiki e, assim, possa canalizá-lo.

O Mestre em Reiki atua como um canal para que as Forças Superiores possam dirigir o processo. Vários Guias do Reiki, e outros Seres Espirituais, se fazem presentes, auxiliando a sintonização.

Os canais de força do corpo, responsáveis pela captação, processamento e distribuição do Reiki, são ativados, proporcionando um melhor potencial de cura e harmonização. A sintonização habilita o praticante a canalizar o Reiki até o final da vida. O que não quer dizer que a qualidade e a capacidade de canalizar de uma pessoa que trabalha com Reiki a vida toda seja a mesma de  uma que fica 40 anos sem aplicar. A medida que o Reiki flui, os canais do corpo são limpos e os chackras, envolvidos no processo, são estimulados.

A pessoa que está sendo sintonizada poderá experimentar várias sensações como: paz, harmonia, calor em alguns pontos, relaxamento, tristeza, choro, amor, até visões e mensagens.

Várias pessoas passam por várias sintonizações no mesmo grau. O que pode ajudar a refinar a capacidade de canalizar o Reiki. Mas passando ou não por várias sintonizações, a canalização do Reiki torna-se mais eficiente se aliada a bons hábitos. Meditação é um bom exemplo – meditar não é ficar sem fazer nada, é tornar-se vazio, é se livrar de todo o lixo interno para que o Amor Divino possa preencher o interior do Ser.  Não importa por quantos mestres foi ou ainda vai ser sintonizado, mas sim o que é cultivado dentro do coração. O Reiki pode ser uma ferramenta para que passos importantes sejam dados, mas eles só serão dados se você andar. Nenhum professor ou mestre pode fazer isso por você.

O que é Reiki? Parte 2 – “Ki” A Energia da Vida

O Ki é a energia não-física que anima todas as coisas vivas. Tudo o que está vivo é permeado por ela. É a energia primária das nossas emoções, pensamentos e vida espiritual. Bloqueios e níveis baixos de Ki podem causar estados patológicos.

Essa energia, que sustenta a vida, recebe diversos nomes em outras culturas: o Chi dos Chineses, Prana na Índia, Orgone, Bioplasma, etc. Existem vários tipos de Ki listados na sabedoria oriental, como por exemplo, o Ki dos alimentos, do ar, dos ancestrais etc.

Todas as técnicas de cura utilizam o Ki, mas nem todas utilizam o Reiki. Algumas pessoas podem ter nascido com a capacidade de canalizá-lo ou podem de algum modo tê-lo recebido, mas para a grande maioria é necessária uma sintonização. Tal questão será abordada mais adiante.

Caso I – Mania de perseguição

          Eu e um grupo de Reikianos prestamos atendimento voluntário para a comunidade uma vez por semana. As pessoas nós acompanham por até 6 meses em média. Vou descrever toda semana depois dos atendimentos os casos mais interessantes e os bastidores da aplicação.

         O caso dessa semana é uma Sra. já idosa, pouco mais de 60 anos. Chegou a nós bem abatida, sua queixa era que o viznho não a deixava durmir, que ele ligava um aparelho de tortura que fazia um barulho continuo e irritante a noite toda. Segundo ela o vizinho não é flor que se cheire. Traz consigo uma história complicada e um pouco desconexa associando o problema do vizinho com problemas com um ex-amante falecido há alguns anos. Os filhos do amante falecido estariam combinados com o vizinho para deixa-la louca.

    No primeiro atendimento foi feito somente um Reiki para equilibrar ela um pouco. Haviam 4 reikianos nessa sessão, dois homens e mais duas moças. A energia que acompanhava ela era muito agressiva, fazendo eu sentir repulsa e enjoo. Continuamos e no final eu fui para os pés para poder tentar abrir o chackra pra melhorar um pouco o aterramento dela. A moça que ficou sozinha na cabeça em dado momento começou a tremer de olhos fechados. Demorei um pouco pra ver o que estava acontecendo. Quando vi cheguei na frente dela segurei o rosto dela e apliquei a técnica do sopro sobre o chackra frontal dela, após uns 6 sopros ela voltou ao normal. O reikiano que estava do lado se distrai e derrubou o calice de água do altar. Bem, ela estava acompanhada, e sua companhia não era das mais agradaveis. Ela não percebeu o acontecido, despedimos dela. Ao conversar com a Reikiana vi que ela estava meio “lesada” não entedia direito o que eu falava e parece que ela apagou por uns 40 segundos, ela não lembrava do que tinha acontecido.

   Essa semana logo que ela chegou sentei do lado dela, antes de começar o trabalho e começei a tentar mais detalhes sobre a questão do vizinho, ao tentar sair dali quase cai tropeçando na cadeira. (Nota: Eu odeio quando eles fazem isso). Na abertura dos trabalhos a clarividente perguntou se tinhamos limpado a sala com ervas porque ela, no astral, estava cheia de ervas no chão como guiné, arruda, alecrim. Bem, entendi a mensagem. Orientei o pessoal que iamos fazer uma aplicação meio pesada, que provavelmente a Sra. teria várias ligações e acompanhamentos com ela. Selamos a sala, nós preparamos e eu a chamei.  

A clarividente disse que haviam vários aparelhos nela. Primeiro disse que haviam dois aparelhos, um em cada ouvido (Nota: era isso que fazia o barulho a noite, pois segundo ela quando alguém ia durmir na casa dela o barulho cessava e que ele era uniforme na casa toda). Começamos a remover os dois aparelhos, dois reikianos usavam a técnica da kahuna pra fazer isso. Conseguimos tirar os dois. Ao tirar os dois um terceiro se revelou, haviam dois fios (vermelho e laranja) que ligavam os dos ouvidos no chackra frontal e outros filamentos saíam desse chackra e iam pra fora do campo aurico (nota: esse ajudava a manipular os pensamentos dela). O frontal nessa hora já girava, em sentido contrário, mas girava. Com um pouco de custo conseguimos tirar o outro aparelho e os fios. Preenchemos a área com Reiki (sempre que se tirar algo deve-se preencher com outra coisa).

Fechamos a sessão, ela ainda tem nas costas um aparato em forma de bastão negro, com dois controles um na altura no pescoço e outro na região sacral. Nesse a gente não mexeu hoje, semana que vem vamos tentar remover esse. Detalhe ao fim da aplicação e tropecei de novo antes de sair da sala (nota: eu odeio quando eles fazem isso duas vezes). Ela foi orientada com cuidado a mudar seu modo de pensar e agir e dispensada. Semana que vem continuamos com o procedimento.

O que é Reiki? Parte 1 – O “Rei”

Alguns conceitos de Reiki e dentro do Reiki praticamente se tornaram dogmas nos dias de hoje por algumas linhas. Eu não gosto muito dessas posturas pois elas dificultam que pessoas possam formar seus conceitos baseados na própria experiência.

Bem, então o que é Reiki. Em qualquer livro nós vamos achar algo como “Energia Vital Universal”.  Acho essa definição muito vaga, ainda mais que grande parte das coisas existentes estão vivas e no universo. Reiki a principio é uma técnica, não uma energia. Alias, é uma técnica que usa a combinação de dois tipos de energia presentes em todo lugar. Vou explicar melhor.

Reiki vem de dois ideogramas do japonês – Rei e o Ki. Ideogramas… ou seja algo escrito que expressa uma idéia. Mas uma idéia é algo muito abrangente. Por isso eu não gosto de traduzir reiki literalmente.

Rei do Japonês se refere a um tipo de energia muito sutil. [O que é sutil? Por exemplo, uma pedra é mais densa que água. Logo a água é um elemento mais sutil comparado com a terra].  Esse tipo de energia permeia todo o espaço sideral. Lógico, se falamos de boas energias aki, da energia da montanhas, das cachoeiras, porquê não teria nada parecido no espaço sideral?

Então Rei é um tipo de energia que permeia o vácuo, o espaço sideral, é uma energia das estrelas. Os planetas estão no espaço então essa energia entra em contato com esses planetas. Os elementos que compõem um planeta são mais densos que o vácuo (logicamente). Essa energia então ao entrar numa atmosfera planetária começa então a interagir com esses elementos. Ai então iniciamos a formação do segundo tipo de energia, o Ki.

Continua…

 ¼/p>

Oi pessoal! Primeiro post!

Oi pessoal, resolvi criar esse blog sobre para que eu possa deixar aqui algumas idéias sobre o Reiki. Espero que possamos trocar experiencias e pontos de vista.

Até mais!

Zain