Arquivos de Tags: mania

Caso I – Mania de perseguição

          Eu e um grupo de Reikianos prestamos atendimento voluntário para a comunidade uma vez por semana. As pessoas nós acompanham por até 6 meses em média. Vou descrever toda semana depois dos atendimentos os casos mais interessantes e os bastidores da aplicação.

         O caso dessa semana é uma Sra. já idosa, pouco mais de 60 anos. Chegou a nós bem abatida, sua queixa era que o viznho não a deixava durmir, que ele ligava um aparelho de tortura que fazia um barulho continuo e irritante a noite toda. Segundo ela o vizinho não é flor que se cheire. Traz consigo uma história complicada e um pouco desconexa associando o problema do vizinho com problemas com um ex-amante falecido há alguns anos. Os filhos do amante falecido estariam combinados com o vizinho para deixa-la louca.

    No primeiro atendimento foi feito somente um Reiki para equilibrar ela um pouco. Haviam 4 reikianos nessa sessão, dois homens e mais duas moças. A energia que acompanhava ela era muito agressiva, fazendo eu sentir repulsa e enjoo. Continuamos e no final eu fui para os pés para poder tentar abrir o chackra pra melhorar um pouco o aterramento dela. A moça que ficou sozinha na cabeça em dado momento começou a tremer de olhos fechados. Demorei um pouco pra ver o que estava acontecendo. Quando vi cheguei na frente dela segurei o rosto dela e apliquei a técnica do sopro sobre o chackra frontal dela, após uns 6 sopros ela voltou ao normal. O reikiano que estava do lado se distrai e derrubou o calice de água do altar. Bem, ela estava acompanhada, e sua companhia não era das mais agradaveis. Ela não percebeu o acontecido, despedimos dela. Ao conversar com a Reikiana vi que ela estava meio “lesada” não entedia direito o que eu falava e parece que ela apagou por uns 40 segundos, ela não lembrava do que tinha acontecido.

   Essa semana logo que ela chegou sentei do lado dela, antes de começar o trabalho e começei a tentar mais detalhes sobre a questão do vizinho, ao tentar sair dali quase cai tropeçando na cadeira. (Nota: Eu odeio quando eles fazem isso). Na abertura dos trabalhos a clarividente perguntou se tinhamos limpado a sala com ervas porque ela, no astral, estava cheia de ervas no chão como guiné, arruda, alecrim. Bem, entendi a mensagem. Orientei o pessoal que iamos fazer uma aplicação meio pesada, que provavelmente a Sra. teria várias ligações e acompanhamentos com ela. Selamos a sala, nós preparamos e eu a chamei.  

A clarividente disse que haviam vários aparelhos nela. Primeiro disse que haviam dois aparelhos, um em cada ouvido (Nota: era isso que fazia o barulho a noite, pois segundo ela quando alguém ia durmir na casa dela o barulho cessava e que ele era uniforme na casa toda). Começamos a remover os dois aparelhos, dois reikianos usavam a técnica da kahuna pra fazer isso. Conseguimos tirar os dois. Ao tirar os dois um terceiro se revelou, haviam dois fios (vermelho e laranja) que ligavam os dos ouvidos no chackra frontal e outros filamentos saíam desse chackra e iam pra fora do campo aurico (nota: esse ajudava a manipular os pensamentos dela). O frontal nessa hora já girava, em sentido contrário, mas girava. Com um pouco de custo conseguimos tirar o outro aparelho e os fios. Preenchemos a área com Reiki (sempre que se tirar algo deve-se preencher com outra coisa).

Fechamos a sessão, ela ainda tem nas costas um aparato em forma de bastão negro, com dois controles um na altura no pescoço e outro na região sacral. Nesse a gente não mexeu hoje, semana que vem vamos tentar remover esse. Detalhe ao fim da aplicação e tropecei de novo antes de sair da sala (nota: eu odeio quando eles fazem isso duas vezes). Ela foi orientada com cuidado a mudar seu modo de pensar e agir e dispensada. Semana que vem continuamos com o procedimento.